PTBR/Prabhupada 0226 - Propagando os nomes de Deus, suas atividades, sua beleza e seu amor

From Vanipedia
Jump to: navigation, search
Go-previous.png Página anterior - Video 0225
Próxima Página - Video 0227 Go-next.png

Propagando os nomes de Deus, suas atividades, sua beleza e seu amor
- Prabhupāda 0226


Lecture -- Los Angeles, May 18, 1972

Praticamente, Kṛṣṇa não está nesse mundo material. Assim como um grande homem, sua fábrica continua, seu trabalho continua, mas não necessariamente ele tem que estar presente aqui. Semelhantemente, a potência de Kṛṣṇa está trabalhando. Seus assistentes e Seus tantos semi-deuses estão trabalhando. Eles são descritos no śāstra assim como o sol. O sol é praticamente a causa dessa manifestação material cósmica. Isso é descrito no Brahma-saṁhitā:

yac-cakṣur eṣa savitā sakala-grahāṇāṁ
rājā samasta-sura-mūrtir aśeṣa-tejāḥ
yasyājñayā brahmati sambhṛta-kāla-cakro
govindam ādi-puruṣaṁ tam ahaṁ bhajāmi

Govinda - O sol é descrito como um dos olhos de Deus. Ele está vendo tudo. Você não pode se esconder da vista de Deus, assim como não pode se esconder do brilho do sol. Então, dessa forma, o nome e Deus pode ser qualquer nome... É admitido na literatura védica que Deus tem muitos nomes, mas Kṛṣṇa é Seu nome principal Mukhya significa: principal e é muito bem explicado: "todo-atrativo". De várias formas, ele é todo-atrativo. Então, o Movimento para a Consciência de Kṛṣṇa está propagando os nomes de Deus, as glórias de Deus, Suas atividades, Sua beleza. Deus é amor. Tudo. Visto que temos várias coisas nesse mundo material, todas elas estão em Kṛṣṇa. Do que quer que você tenha, a característica mais importante desse mundo material é a atração sexual. Isso está em Kṛṣṇa. Estamos adorando Rādhā e Kṛṣṇa, atração. Mas essa atração e aquela atração não são a mesma coisa. Esta é real e a daqui é irreal. Também estamos lidando com tudo o que está presente no mundo espiritual, mas é apenas uma reflexão, não tem valor real. Assim como na alfaiataria, às vezes existem tantas bonecas bonitas e uma linda garota está lá sentada, mas ninguém a olha, porque todos sabem que "essa é falsa", "Seja o quão bonito for, é falso". Mas uma mulher viva, se ela é bonita, várias pessoas a olham. Porque é real. Esse é um exemplo. Aqui, a vida também é morta, porque o corpo é matéria. É um pedaço de matéria. Quando a alma se distancia da mulher bonita, ninguém quer vê-la, porque se torna igual à boneca na janela da alfaiataria. Então, o fator real é a alma espiritual, porque tudo aqui é feito de matéria, portanto, trata-se simplesmente de imitação, reflexão. O real está no mundo espiritual. Existe um mundo espiritual. Aqueles que leram o Bhagavad-gītā também pode entender. O mundo espiritual é descrito aqui: paras tasmāt tu bhāvo 'nyo 'vyakto 'vyaktāt sanātanaḥ (BG 8.20). Bhāvaḥ significa natureza. Existe outra natureza além desta. Nós podemos ver essa natureza acima do limite do céu. Os cientistas estão tentando ir ao planeta mais alta, mas eles estão calculando que isso vai levar quarenta mil anos. Então, quem viverá quarenta mil anos, ir e voltar? Mas existe planeta. Não podemos calcular nem a duração e respiração desse mundo material, o que dizer então do mundo espiritual? Portanto, temos que saber através das fontes autoritárias, que são Kṛṣṇa, porque já descrevemos: ninguém é mais inteligente que Kṛṣṇa. Kṛṣṇa. dá o conhecimento de que paras tasmāt tu bhāvo 'nyo (BG 8.20) "Atrás desse mundo material existe outro céu espiritual", Existem também inúmeros planetas. Esse céu é longe, mais ainda do que esse céu . É um quarto apenas e o espiritual são três quartos. Isso é descrito no Bhagavad-gītā, ekāṁśena sthito jagat (BG 10.42). Esse é apenas um quarto, esse mundo material. o outro mundo espiritual é três quartos. Suponha que a criação de Deus é uma centena. Aqui há apenas vinte e cinco porcento. Setenta e cinco porcento está lá. Igualmente, as entidades vivas desse mundo também são um pequeno fragmento da porção das entidades vivas que estão aqui. Lá, no mundo espiritual, há a maior porção.