PTBR/Prabhupada 0820 - Guru Significa Qualquer Instrução que Ele Vai Dar, Nós Temos que Aceitar Sem Qualquer Argumento

From Vanipedia
Jump to: navigation, search
Go-previous.png Página anterior - Video 0819
Próxima Página - Video 0821 Go-next.png

Guru Significa Qualquer Instrução que Ele Vai Dar, Nós Temos que Aceitar Sem Qualquer Argumento
- Prabhupāda 0820


Lecture on SB 5.5.2 -- Vrndavana, October 24, 1976

Então, se você realmente quer executar tapasya, então você deve se aproximar de uma pessoa quem já executou tapasya, tapo divyam (SB 5.5.1). Então você vai entender as coisas. Mahat-sevām. E aí você tem que renderizar seu serviço. Em humildade, serviço, sevayā. Você pode questionar o mahātmā não desafiando, mas cercado por praṇipāt e sevā. Caso contrário, você não tem o direito de questionar. Assim como este homem foi para Rūpa Gosvāmī. Ele não tem o direito de perder tempo.

Então, na verdade, esta discussão, instruções, devem ser executados entre o guru e os discípulos, onde há submissão. Caso contrário, não há necessidade de. Hoje em dia nós realizamos algumas reuniões. Algumas pessoas comuns, eles vêm para ouvir. Mas esse tipo de discussão que Caitanya Mahāprabhu nunca fez. Nunca fez. Porque as pessoas de fora, eles não são submissos. Eles vêm para ver a diversão. Eles não vêm aprender alguma coisa. Portanto, Caitanya Mahāprabhu nunca fez nenhuma grande reunião. Em grande reunião Ele estava presente, mas kīrtana, saṅkīrtana. Ele se encontrava em uma grande reunião diariamente à noite durante quatro horas no templo Jagannātha, mas todo o período de tempo envolvia-se em cantar Hare Kṛṣṇa. Mas quando havia uma pessoa como Sarvabhauma Bhaṭṭācārya ou Prakāśānanda Sarasvatī ou Rāmānanda Rāya, como tal pessoa exaltada, Ele costumava discutir. Caso contrário, ele não estava discutindo. Não havia necessidade de discutir, porque eles não se aproximam com aquela humildade. Eles pensam ... Assim como Kṛṣṇa e Arjuna. Enquanto Arjuna estava pensando que "Kṛṣṇa é meu amigo. Vou respondê-lo igualmente ", então Kṛṣṇa estava falando muito sério. Mas quando Arjuna entendeu que "Esse tipo de conversa não haverá benefício" então ele se tornou Seu discípulo: śiṣyas te 'ham śādhi māṁ prapannam (BG 2.7). "Não há mais discussão. Agora eu aceito você como meu guru."

Guru significa qualquer instrução que ele der, temos que aceitar sem qualquer argumento. O conhecimento védico é assim. Você não pode interpretar. Como ele é, você tem que aceitar. Da mesma forma a palavra do guru também você tem que aceitar. Nenhum argumento Esse é o conhecimento védico. Esse é o sistema védico. Este exemplo nós demos muitas vezes: Exatamente como este esterco de vaca. O esterco de vaca é fezes de um animal. Então, as fezes de um animal é a coisa mais impura. Assim que você tocar, até mesmo o sua própria fezes ... Você pode ser um erudito ou devoto, mas isso não significa que você pode tocar em sua própria fezes e permanecer purificado. Não. Imediatamente você tem que tomar banho. Até a dele mesmo, o que falar dos outros. Mas na instrução védica, vemos que o esterco de vaca, são as fezes de um animal também, menor animal do que o homem, e é puro, é dito. Então você tem que aceitar como puro. Nenhum argumento que "tal fezes é impura. Até as fezes do meu mestre espiritual também é impura. Como é que aquele esterco de vaca é puro? Mas porque está nos Vedas é dito puro, você tem que aceitar. Da mesma forma, o búzio(concha) é o osso de um animal. O osso, se você tocar qualquer osso de corpo morto, você terá que tomar, imediatamente, se purificar. Mas isso, aquele osso é colocado na sala da Deidade. Estamos diariamente soprando o búzio - porque a instrução védica. Então não há argumento. Se você aceita instrução védica, você tem que aceitá-la como ela é.