PTBR/Prabhupada 0828 - Qualquer Um Que Cuide de Seu Subordinado, Ele é Guru

From Vanipedia
Jump to: navigation, search
Go-previous.png Página anterior - Video 0827
Próxima Página - Video 0829 Go-next.png

Qualquer Um Que Cuide de Seu Subordinado, Ele é Guru
- Prabhupāda 0828


Lecture on SB 5.5.18 -- Vrndavana, November 6, 1976

Pradyumna: Tradução: "Aquele que não pode libertar seus dependentes do caminho de repetido nascimento e morte nunca deveria se tornar um mestre espiritual, um pai, um marido, uma mãe ou um semideus adorável. "

Prabhupāda:

gurur na sa syāt sva-jano na sa syāt
pitā na sa syāj jananī na sa syāt
daivaṁ na tat syān na patiś ca sa syān
na mocayed yaḥ samupeta-mṛtyum
(SB 5.5.18)

Então, no verso anterior, foi descrito, que kas taṁ svayaṁ tad-abhijño vipaścid. O guardião deve ser abhijñaḥ e vipaścit, muito instruído. O governo, o pai, o guru, o professor ou mesmo o marido ... Porque somos guiados, todos são guiados por outra pessoa. Isso é sociedade. Não gatos e cachorros. Assim como os gatos e cachorros, eles dão à luz aos filhos e então eles não têm responsabilidade. Os cachorros estão vadiando na rua; ninguém cuida. Mas a sociedade humana não deveria ser assim. Deve haver guardiões responsáveis. Alguns dos guardiões responsáveis são descritos aqui. Primeiro de tudo, guru. Ou você aceita um professor comum na escola ou nas faculdades, eles também são chamados de guru e o guru sublime é o mestre espiritual. Não apenas o mestre espiritual, mas qualquer um que tenha assumido o cargo de se tornar guru para ensinar aos outros, ele deve ser muito instruído, muito responsável, vipaścit, abhijñaḥ. Abhijñātaḥ, é a qualificação da Suprema Personalidade de Deus. Como é dito no começo do Śrīmad-Bhāgavatam, abhijñaḥ. Janmādy asya yataḥ 'nvayād itarataś ca artheṣu abhijñaḥ (SB 1.1.1). O controlador deve ser abhijñaḥ. A mesma coisa está aqui. Claro, não podemos ser tão abhijñaḥ quanto Deus - isso não é possível - mas pouca quantidade desse abhijñātaḥ deve estar lá. Caso contrário, qual é o uso de se tornar ...?

Primeiro de tudo, é dito sobre guru, qualquer um que cuide de seu subordinado, ele é guru. A primeira acusação é que você não deve se tornar um guru a menos que você esteja completamente consciente como salvar seu dependente do caminho de nascimento e morte. Essa é a primeira pergunta. Não que "Eu sou seu guru. Eu posso curar alguma cólica dor em sua barriga". Eles vão ao guru também para esse propósito. As pessoas geralmente vão ao guru, os patifes vão ao guru, a outro patife. O que é isso? "Senhor, eu tenho um pouco de dor. Dê-me um pouco ashirvad(benção) para que minha dor seja curada ". "Mas por que você veio aqui, patife, aqui para curar sua dor na barriga? Você pode ir a um médico ou tomar um comprimido. É o propósito de vir visitar o guru? " Mas geralmente eles vêm ao guru e pedem bênçãos para algum benefício material. Eles são patifes e, portanto, Kṛṣṇa também lhes dá um guru patife. Eles querem ser enganados. Eles não sabem qual é o propósito de ir ao guru. Eles não sabem. Eles não sabem qual é o problema da minha vida e por que devo ir ao guru? Eles não sabem. E os tão chamados gurus também se aproveitam dessa ignorância do público, e eles se tornam um guru. Isso está acontecendo. O guru não sabe qual é sua responsabilidade, e o público patife, eles não sabem o porque um deve ir ao guru. Essa é a dificuldade.