PTBR/Prabhupada 0907 - No mundo espiritual, a chamada imoralidade também é boa

From Vanipedia
Jump to: navigation, search
Go-previous.png Página anterior - Video 0906
Próxima Página - Video 0908 Go-next.png

No mundo espiritual, a chamada imoralidade também é boa
- Prabhupāda 0907


730419 - Lecture SB 01.08.27 - Los Angeles

Devoto: "... que são de propriedade do materialmente empobrecido. Você não tem nada a ver com as ações e reações dos modos materiais da natureza. Você está auto-satisfeito e, portanto, você é o mais gentil e é mestre dos monistas".

Prabhupāda: Então namaḥ akiñcana-vittāya. Materialmente empobrecidos. Esta é a primeira qualificação de um devoto. Aquele que não possui qualquer coisa deste mundo material. Ele simplesmente possui Kṛṣṇa. Isso é akiñcana-vitta. Akiñcana significa aquele que perdeu tudo de posse material. Porque se você tem um, um pequeno matiz de idéia de que "eu quero me tornar feliz materialmente, desta forma," tão logo, você tem que aceitar um corpo.

A natureza é tão gentil que de qualquer maneira que você quiser desfrutar deste mundo material, ela lhe dará um corpo adequado, sob a direção do Senhor. O Senhor está situado no coração de todos. Então, Ele sabe tudo, que você ainda quer algo material. Ele vai te dar. "Sim, tome o corpo." Kṛṣṇa quer que você obtenha experiência completa que por ganho material, você nunca vai ser feliz. Este é o negócio de Kṛṣṇa. É plena liberdade. Embora você tenha uma quantidade diminuta de liberdade, porque somos parte e parcela de Kṛṣṇa. Kṛṣṇa tem plena liberdade, mas a qualidade da liberdade existe em mim porque eu sou parte e parcela de Kṛṣṇa. A composição química. A gota de água do mar tem uma gota de sal também. Embora não seja comparável com o sal contido na água do mar. Mas a química do sal está lá. Este é o nosso entendimento. Janmādy asya yataḥ (SB 1.1.1). O que quer que nós tenhamos em quantidade diminuta, a mesma coisa, em plenitude existe em Kṛṣṇa. Na plenitude. Assim como Kṛṣṇa diz: mṛtyuḥ sarva-haraś ca aham.

Agora nós temos uma propensão a tomar a coisa do outro. Você pode dizer que está roubando. Temos esta propensão. Por quê? Kṛṣṇa tem. Kṛṣṇa é conhecido como o ladrão de manteiga. O início, ladrão, roubo. Portanto, a menos que a propensão de roubar exista, como eu posso conseguir? Mas o roubo de Kṛṣṇa e o meu roubo são diferentes. Porque eu estou materialmente contaminado, portanto, o meu roubo é abominável. Enquanto o mesmo roubo na plataforma absoluta espiritual é muito bom, agradável. Mãe Yaśodā se diverte com as atividades de roubo de Kṛṣṇa. Esta é a diferença. Material e espiritual. Qualquer atividade espiritual, esta é tudo de bom, e qualquer atividade, material, esta é tudo de ruim. Esta é a diferença. Aqui, a chamada moralidade, a bondade, eles são tudo de ruim. E, no mundo espiritual, a chamada imoralidade também é boa. Isto você tem que entender.

Assim como dançar com a mulher de outro na calada da noite, isto é imoral. Todo mundo sabe. Pelo menos na civilização védica, isto não é permitido. Uma mulher jovem está saindo com um outro jovem na calada da noite para dançar com ele. Isso nunca será permitido na Índia. Ainda, isto é proibido. Mas nós sabemos que todas as gopīs, assim que ouviam a flauta, imediatamente elas vinham. Assim, a partir da concepção material isto é imoral, mas a partir do conceito espiritual, é a maior moralidade. Assim como Caitanya Mahāprabhu diz: ramyā kācid upāsanā vraja-vadhū-vargeṇā yā kalpitā. "Oh, não há melhor modo de adoração do que o que foi concebido pelos vraja-vadhūs, as donzelas de Vṛndāvana." Caitanya Mahāprabhu era muito rigoroso sobre as mulheres. Em Sua vida familiar também, Ele nunca jogou qualquer piada para as mulheres. Ele era muito brincalhão. Mas tudo, tudo com homens. Ele nunca jogou qualquer piada para as mulheres. Não. Talvez apenas uma vez jogou uma piada com Sua esposa, Viṣṇu-priya. Quando Śacīmātā estava procurando por algo, ela, Ele simplesmente jogou uma piada brincando: "Talvez sua nora tenha tomado." Essa é a única brincadeira que encontramos em toda a sua vida. De outra maneira, Ele era muito rigoroso. Nenhuma mulher poderia chegar, quando Ele era sannyāsī, poderia chegar perto dele para oferecer reverências. Elas ofereciam reverências de um lugar distante. Mas Ele diz: ramyā kācid upāsanā vraja-vadhū-vargeṇā yā kalpitā. Ele diz que não há nenhuma concepção de adorar melhor do que o que foi concebido pelos vraja-vadhūs. E qual era a concepção dos vraja-vadhū? Que elas queriam amar Kṛṣṇa, a qualquer risco. Portanto, isto não é imoral. Isto nós temos que entender.